Coworking Híbrido – a consolidação de um novo formato de trabalho pós-pandemia

Os locais colaborativos se tornaram uma realidade nos últimos anos. As pessoas estão frequentando mais aqueles escritórios em colaboração por diversos profissionais, uma verdadeira mistura. 

Por isso, os coworkings que são espaços colaborativos ganharam tanta força no mundo inteiro.

Suas vantagens são inúmeras, sendo uma das principais a redução de custos do profissional que atua em um espaço desse. Até porque, como é um local colaborativo, a mensalidade já embute o valor do aluguel, energia, água, entre outras taxas e impostos.

No entanto, ultimamente, outra modalidade que está crescendo no mercado de coworkings é o formato híbrido de trabalho, nestas unidades.

Após um ano de teletrabalho, muitas empresas, por causa da pandemia, não retornaram mais ao acúmulo de profissionais nas suas dependências. Hoje em dia, o formato híbrido chegou em evidência, inclusive, nos coworkings do Brasil

Infelizmente, manter espaços muito grandes não é mais o foco de empresas gigantescas, no mundo todo. Como a pandemia prejudicou a economia, a ideia é manter funcionários em local híbrido, tendo a redução de espaço e redução de custos para a empresa.

Uma dessas intenções é aumentar os lucros e trazer uma recuperação mais rápida aos setores econômicos. Por isso, os coworkings devem ficar atentos a essa tendência, de empresas que utilizam o espaço para virar o seu próprio local.

Qual é a relação do coworking com trabalho híbrido?

A modalidade híbrida trata-se de os profissionais que são livres para escolher onde vão trabalhar. As opções incluem home offices, locais de instalação corporativa, coworkings e outros espaços colaborativos.

Atualmente, uma tendência de trabalho é deixar o profissional à vontade. Neste caso, a ideia é justamente dar liberdade a cada profissional na escolha do seu local de trabalho.

A tecnologia permite que as equipes colaborem com todos os funcionários em um só lugar. Eles se beneficiam à medida que as empresas cortam custos e os profissionais ficam livres para tomar decisões próprias.

Nesse contexto, o coworking se tornou uma opção para muitas corporações, que se estruturaram ao longo da pandemia. Ao invés de manter um espaço próprio, as empresas contratam espaços para que seus colaboradores possam usar do jeito que preferirem. 

Sendo assim, os colaboradores podem ir ao coworking em determinados dias, revezando-se no home office ou na sede da empresa, sendo esta a modalidade híbrida de trabalho. 

Outra opção é usar o coworking como o local, de fato, em que a empresa se instala e o home office, ser em casa.

O foco é dar a todos a oportunidade de trabalhar da maneira que inferir mais produtiva e satisfatória.

Quais são os benefícios do trabalho híbrido para as empresas?

As empresas que adotarem o híbrido e o coworking terão uma série de benefícios para os seus colaboradores e para sua própria estrutura.

Redução de custos

As empresas que adotarem espaços de coworking, em vez de ter seu próprio escritório, conseguem reduzir os custos. Fora que não serão lesadas em localização e estrutura.

Sendo uma solução baseada no conceito de economia compartilhada, os custos no espaço de coworking são divididos entre os demais usuários, o que torna a opção muito mais barata.

Aumento da produtividade dos funcionários

Atualmente, os profissionais estão em busca da maior liberdade possível para trabalhar da forma mais confortável para si. 

 

O trabalho híbrido oferece exatamente isso, a capacidade de fazer o serviço, de forma flexível, alternando home office com coworking e outros locais.

Esse modelo híbrido contribui para o aumento da satisfação e produtividade da equipe. Em última análise, funcionários satisfeitos que se sintam respeitados e valorizados pela organização são mais dedicados e alcançam resultados mais expressivos.

Socialização e networking

Para muitas pessoas que trabalham em casa, torna a socialização incompleta. Outra vantagem do trabalho híbrido é que você pode conversar com outras pessoas, tomar um café e até fazer amigos.

Além do mais, criar conexões com outros colegas, de áreas diferentes e empresas diferentes é muito bom. Isso dá um impulso de motivação e de negócios ao profissional, que fica mais motivado a trabalhar, fazer networking e parceiros de negócios.

Os escritórios compartilhados possuem espaços especialmente projetados para a vida social. Dessa forma, você pode repousar, almoçar e trocar figurinhas com outros profissionais e gerar novas oportunidades.

Estímulo à criatividade

Para ter estímulo de boas ideias, a mente precisa ser estimulada primeiro. Portanto, estar junto de outros profissionais te dão a oportunidade de pensar mais, observar mais e se inspirar mais. 

Aparecer para um lugar totalmente pensado para incentivar boas ideias, com decoração criativa, e dividir-se o espaço com outros profissionais será muito positivo. É por isso que o coworking se tornou a escolha de muitas empresas e corporações.

O trabalho híbrido em coworking veio para ficar!

Pois é, o trabalho híbrido vem ganhando força no Brasil e no mundo. Isso fez com que muitos trabalhadores, que já estavam cansados, voltassem a ter mais vigor no serviço, em que eram atribuídos.

A Clara, por exemplo, tem 27 anos e trabalha em uma empresa de TI. Desde o ano passado, ela iniciou o trabalho híbrido e sua produtividade aumentou bastante. Com isso, ela consegue fazer parte do trabalho, em menos tempo e melhorar a sua saúde mental.

Com ela sendo o modelo para a sua empresa, a diretoria da corporação resolveu colocar 70% dos colaboradores em formato híbrido!

Seja associado e faça seu coworking ser mais visto pelas empresas!

Como o trabalho híbrido está em evidência, é necessário que você, dono, gerente ou diretor de coworking fique bem atento a essa tendência que está tão em alta.

Nossos associados terão diversas vantagens, entre elas, a jurídica, informações confiáveis, único órgão legalizado do segmento, além da divulgação do conteúdo nas mídias sociais.

Veja as vantagens que você pode ter sendo um associado da Ancev!

Aluguel de sala comercial: as vantagens de optar pelo coworking

Quando estamos começando um negócio, são mil e uma coisas para pensar. Mas uma das principais preocupações dos novos empresários, prestadores de serviços ou mesmo trabalhadores de motos, é a seguinte: aluguel de sala comercial.

Isso acontece porque queremos, claro, uma boa localização do nosso negócio, um ambiente agradável para receber clientes e ter um bom custo com isso. No entanto, nem sempre o local tem um valor acessível para que a gente possa se instalar e realizar o nosso sonho de empreendedor. Por isso, quando pensar em aluguel de sala comercial, coloque na balança os custos que você pode ter e pense em alternativas. 

 

Claramente, podemos dizer que uma dessas é utilizar um coworking, que pode ser um ótimo lugar para fazer parceiros e negócios e ter uma estrutura de empresa. Pois é, esse espaço físico que é compartilhado por outros profissionais, tem muita coisa legal e vários benefícios. Além de dividir despesas gerais, você pode compartilhar áreas tecnológicas que demorariam um pouco para você montar se estivesse sozinho.

O que é um coworking?

A colaboração de lugar é uma maneira nova de ter um local mais estruturado para trabalhar, sem falar no conforto. 

Essa já é uma tendência de usuários de startups e freelancers que utilizam espaços colaborativos para fazer os seus serviços. Sendo assim, com economia e conforto.

A junção de várias pessoas em um espaço de colaboração está permitindo que mais e mais escritórios sejam criados no país. É estimado que existam mais de 4 mil coworkings ao redor do planeta e dezenas deles no Brasil.

Os ambientes dentro de um coworking são pensados para diversas áreas, sem uma limitação específica. Tem lugar para o advogado, o programador, consultor, contabilista e várias outras atividades.

Todo esse sucesso é fruto de uma simples ideia: profissionais independentes querem espaços democráticos onde possam desenvolver projetos, sem permanecer isolados de seu escritório de casa ou distraídos nos espaços públicos.

Através de um coworking você encontra a oportunidade de fazer networking, ter a estrutura de um negócio maior, fora que vira seu endereço físico. 

Infelizmente, apesar da fomentação da internet, em diversas áreas, muitos preferem que uma empresa seja física e tenha um local para “cobrar” o serviço, ao invés de fazer uma ligação, por exemplo.

Diminuição dos custos

Como todos que compartilham o mesmo espaço – que é o espaço do coworking, participam do pagamento do aluguel das salas de reunião, além das taxas de internet, água, luz e telefone que já são embutidas no valor, juntamente dos impostos.

Isso resultará em grande redução de custos, garantindo mais lucro para o seu negócio, com uma redução de despesas que você poderia ter se pensasse no aluguel de sala comercial sozinho.

Networking facilitado

Vamos supor que você é um redator e um outro redator na mesa em frente, que já não tem mais vaga de clientes, sendo que você tá começando agora. Ele poderia repassar clientes. Certo? Essa é a magia de um bom networking, geração de oportunidades.

Vamos supor que você precise de identidade visual nova, encontrar na mesa ao lado da sua um bom design seria ótimo, né? E se um advogado precisasse do seu serviço, sendo que ele fica na mesa detrás da sua. Acha que ele procuraria outro fora ou no novo colega?

Provavelmente, ele fecharia negócio com você.

Compartilhamento do espaço com outros profissionais

Além da gama de profissionais que você encontra em um só lugar. Creia que você precisa de pessoas para fazer algum serviço para você, isso é natural. Em algum momento, fazer amizades e compartilhar um ambiente pode te ajudar.

Fora que, quando temos colegas de trabalho, que atuam em áreas diferentes da nossa, mas andam lado a lado ali, no batente de cada dia, a gente acaba saindo mais da rotina do que o normal e isso também é uma vantagem.

Você também pode convidar colegas do mesmo setor que o seu para compor uma turma bacana de pessoas que trabalham na mesma área e podem dividir experiências e, quem sabe, ajudar o outro a captar novos clientes.

Endereço comercial físico

As pessoas costumam confiar mais em profissionais com endereços fixos de trabalho do que em freelancers que trabalham em casa. Até porque o endereço físico é onde o cliente pode “cobrar” pelo que está solicitando, então a facilidade é maior.

 

Além disso, com o coworking você consegue separar melhor sua vida pessoal da sua vida profissional.

Porque se um dia o cliente bater na sua porta de casa, no domingo, creio que você não vai gostar nenhum pouco, principalmente se estiver em momento de lazer com a família.

Em última análise, é importante que sua empresa tenha horários de funcionamento específicos.

Boa localização

A localização é um elemento chave para o sucesso de qualquer negócio.

Um ambiente de coworking também ajuda nisso. Isso ocorre porque eles são estrategicamente projetados em áreas de alto tráfego, como centros de cidades ou áreas nobres, que possuem fluxo de pessoas intenso.

Assim, os clientes podem facilmente encontrar serviços sem precisar rodar muito por aí.

Conheça espaços de coworking perto de você

Ao invés de ficar procurando por aluguel de sala comercial, você pode optar pela economia, lucro e networking de alto padrão. É só buscar pelo coworking mais perto de você e garantir a sua vaga.

Até porque, o número de pessoas nesses locais é limitado. Se você realmente tem perfil para ambientes colaborativos, alegres e com a calma que você precisa, o coworking é o melhor lugar para isso!

Veja agora o coworking mais perto de você!

Cronograma eSocial: fique por dentro dos prazos

O Sistema Digital de Contabilidade Fiscal da Previdência Social e Responsabilidade Fiscal Trabalhista, o eSocial, trata-se de um programa do governo federal, que trouxe uma revolução para o departamento de recursos humanos das empresas, contadores e desenvolvedores de software empresarial.

O programa federal foi instituído através do decreto 8.373, em 2014. Em 2020, o governo federal apresentou uma versão mais atualizada do projeto, o eSocial simplificado, que trouxe algumas mudanças diferentes a quem já usava na modalidade anterior.

Mas você que possui uma empresa, deve ficar muito atento ao cronograma eSocial. Neste artigo, você vai entender um pouco do programa e sobre o cronograma.

O que é eSocial?

O eSocial trata-se de um sistema digital de contabilidade tributária para obrigações previdenciárias e trabalhistas de determinada empresa.

Este projeto visa recolher informação sobre trabalho, segurança social, além de fiscalizar e armazenar as informações em um ambiente virtual nacional, de forma a permitir que as organizações participem no projeto de acordo com as necessidades de cada um.

Essas informações são utilizadas para trabalho, segurança social, tributação e também para o cálculo dos impostos e da contribuição para o FGTS. O eSocial possui seus princípios, que são os seguintes:

 

 

O eSocial foi projetado para transmitir informações integradas por eventos, que precisam ser transferidos em uma ordem lógica.

A sequência que estamos falando, pode ser vista como um conceito de “empilhamento”, e tais eventos respondem por toda a dinâmica de contratação de colaboradores, do início ao fim.

Desta forma, os dados enviados no primeiro evento serão aplicados nos eventos seguintes. Para alterar os dados antigos do evento, consequências ou impactos sobre o evento devem ser feitos nos posteriores.

Quais são os prazos do cronograma eSocial?

Em sua fase 4, são feitas as entregas dos eventos S-2210, que trata-se da Comunicação de Acidente de Trabalho, S-2220, sobre o Monitoramento da Saúde do Colaborador, e S-2240, Condições Ambientais do Trabalho ou Agentes Nocivos. 

Desta forma, o primeiro ponto é identificar o andamento desses procedimentos, atualmente, no seu negócio.

As datas escolhidas no cronograma e definidas pelo governo não são considerados prazos finais, mas a partir da abertura dos envios, cada evento terá um prazo definido para a conclusão específica de cada um. Estes são:

 

 

Em caso de não cumprimento das datas e envios posteriores, a empresa pode ser multada. Alguns dos eventos possuem a necessidade de informações específicas necessárias para encaminhamento e cumprimento do cronograma eSocial. Entre eles, o evento S-2240.

Quais são as informações necessárias para o evento S-2240?

As informações prestadas neste evento, trata-se da exposição do trabalhador aos agentes nocivos do trabalho, de acordo com a Tabela 24, de Agentes Nocivas e Atividades – Aposentadoria Especial, do eSocial. 

É necessário que seja declarada a existência de EPC instalado, assim como os EPI ‘s necessários e disponibilizados pela empresa para a execução das atividades.

Com relação à informação dos EPIs, elas não substituem a obrigatoriedade do registro de encaminhamento dos equipamentos, de acordo com a normativa que rege essa obrigação.

É importante ressaltar, que as informações prestadas, no respectivo evento, devem compor o PPP do empregado. No entanto, os períodos anteriores ao início da obrigatoriedade dos eventos SST, não são procedimentos que possuem vigência à época.

 

Importante ficar atento às mudanças em normas regulamentadoras

Um grande desafio para empresas e corporações é fazer acompanhamento de mudanças normativas, nas quais são definidas as novas diretrizes para que as exigências trabalhistas sejam atendidas. 

Sendo assim, algumas delas sofreram mudanças ou adiamentos, que darão tempo aos empregadores analisarem e elaborarem novas estratégias.

Uma dessas mudanças, foi que no dia 3 de janeiro deste ano, entrou em vigor o PGR (Programa de Gerenciamento de Riscos), que possui o objetivo de realizar a substituição do PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais). Desta forma, as informações ambientais foram unificadas às ocupacionais, em um único documento.

 

Outras alterações, nesta mesma data, entraram em vigor. Sendo estas:

 

 

As normas são continuamente atualizadas. Por isso, é muito importante acompanhá-la. Não é bom perder este tipo de informação para que o cumprimento correto das normativas sejam assegurados. 

Está procurando por um espaço de coworking e facilitar ainda mais o trabalho no seu negócio?

Se você está procurando ter mais liberdade, sem se preocupar mais com determinadas normas, burocracias e outros requisitos, um coworking pode ser para você. 

Com isso, você pensa menos em determinadas normativas e fica mais liberto em realizar o seu serviço.

Possuímos associados em várias cidades do Brasil. Conheça os espaços de coworking mais perto de você!

Coworking em Porto Alegre: conheça os associados da Ancev

Trabalhar deve ser prazeroso, em um ambiente que case com a sua personalidade. Hoje em dia, ter a opção de um coworking não é mais apenas dos jovens, considerados criativos e descolados, mas também de executivos, profissionais liberais, independente de idade.

Ultimamente, os escritórios colaborativos vêm ganhando espaço no mundo todo. Estima-se que já existam mais de 4 mil coworkings no mundo todo. Uma realidade é que muita gente tá preferindo esse tipo de espaço por diversos motivos, um deles é a economia.

 

Além do mais, os coworkings são espaços com diversas áreas de colaboração, que simulam, basicamente, os ambientes de uma grande corporação, incluindo a modernidade. 

 

Você pode usar tudo isso ao seu favor, inclusive, para atrair clientes que estejam preferindo um espaço físico.

Se você é gaúcho ou vive na capital gaúcha, existem opções de coworking em Porto Alegre, com a mesma proposta, vai do gosto de cada um. Antes de você saber quais são esses lugares, vamos falar um pouco das vantagens desses espaços.

Quais as vantagens de um coworking em Porto Alegre?

São nesses espaços que você encontra profissionais de diversas áreas, independentes da sua, que exercem suas funções, cada um em sua estação, a partir de uma sala, que possui um preço de fácil acesso, diferente se tivesse que montar uma estrutura própria em um local independente. 

Seja você um advogado, publicitário, freelancer, agente de viagens ou qualquer profissão autônoma, o coworking em Porto Alegre pode ser para você. É interessante que você faça um teste e veja os benefícios que o coworking pode te trazer.

 

Algumas pessoas ficam com um pé atrás quando são expostas a esse modelo de escritório compartilhado, que na verdade pode se transformar em diversão, saída de rotinas, networking e novos negócios.

Custo reduzido

No coworking, você paga apenas a mensalidade do serviço contratado e as despesas mensais do local, como internet, água, luz e outras taxas estão embutidas.

Isso resulta em economia significativa de custos e aumento dos lucros para sua empresa ou negócio.

Networking? Coworking é o lugar!

Networking é uma necessidade para todos os profissionais, no mundo inteiro. Em um espaço de coworking, esse trabalho é muito mais fácil de ser executado, pois é ali que você terá uma gama de pessoas para fazer novas amizades e negócios.

Caso você seja profissional de uma área A e precise dos serviços do profissional da área B, você consegue ter ali mesmo. E se o profissional da área C quiser o seu serviço? Com certeza ele vai preferir alguém que esteja ali, pertinho dele e, quem sabe, na estação do lado.

Endereço físico

As pessoas confiam mais em profissionais que possuam locais específicos, onde elas podem bater na porta, do que em freelancers trabalhando em casa.

Além disso, com o coworking você consegue separar melhor e mais claramente sua vida pessoal da sua vida profissional, aumentando assim sua produtividade no local de trabalho.

Ter um endereço comercial evita que um cliente venha até você em um horário inconveniente, que você esteja fora do horário de trabalho.

Localização boa

A localização é um ponto bem necessário para qualquer negócio. Imagine você ter seu escritório em uma zona, em que as pessoas não gostam de ir por ser pouco movimentado, perigoso e etc.

 

Neste caso, você não se preocupa com coworking em Porto Alegre. Eles ficam bairros de ótima localização e são projetados de forma estratégica para áreas em que a movimentação de pessoas é alta.  

Melhorias no desempenho e produtividade

Pesquisas mostram que funcionários que estão em coworking são mais focados do que os que trabalham em escritórios tradicionais e muitas vezes sozinhos. 

 

Livros de autores renomados, focados em comportamento, mostram que as pessoas que atuam vendo o foco de outras são mais direcionadas ao trabalho.

Com isso, evita-se a procrastinação dos indivíduos que, geralmente, são distraídos. Já ouviu falar que “quem anda com morcego dorme de cabeça para baixo”? 

Pois é, no coworking, com ótimos profissionais, não procrastinadores, o seu caminho é claramente o sucesso!

Conheça coworkings em Porto Alegre!

Easy Office Higienópolis

O local possui 12 anos de existência e oferece diversas soluções completas para auxiliar os profissionais liberais e empresas que buscam atuar dentro do escritório colaborativo.

Tudo no interior do local, foi projetado especificamente para a atuação dos trabalhadores. Os 800 metros quadrados do local, possui o próprio coworking e em anexo, salas de reunião, executiva, consultórios e espaços para realização de eventos e treinamentos.

 

Informações para contato:

Easy Office de Três Figueiras

O local possui um ambiente projetado para profissionais executarem o seu trabalho com boa mobilidade, além de possuir uma boa acessibilidade para deficientes que desejam atuar em um coworking em Porto Alegre.

Além de ser um espaço moderno é também confortável e possui sala de reunião, salas executivas e consultórios, além de outros espaços colaborativos.

Informações para contato:

Office 424

No escritório colaborativo, você encontra boas opções de planos, de acordo com a necessidade do profissional que deseja atuar dentro de um coworking em Porto Alegre. O espaço fica ao lado do Shopping Praia de Belas. 

Além de possuir acessibilidade para cadeirantes, o local também possui biblioteca, armário privado e um ótimo espaço de convivência.

Informações de contato:

Gostou das opções de coworking em Porto Alegre?

Agora que você sabe as vantagens de trabalhar em coworking, confira as opções de coworking em Porto Alegre através do nosso site.

Conheça os espaços de coworking ainda hoje!

Exemplos de Criatividade no dia a dia.

O ser humano é quase um expert em inventar, pensar e inovar. É isso que move a gente a criar uma nova identidade para determinada coisa ou mudar um pouco a rotina. Isso é o que tem guiado a humanidade por muitos anos.

Estamos falando aqui da criatividade. Uma arte que não tem nenhuma relação com dom ou genética, nem algo sobrenatural, muito menos sorte. Nós, somos capazes de imaginar as coisas e exercer criatividade no dia a dia de forma plena.

Habitamos em uma era de criatividade e inovação. Os métodos automáticos e computacionais do século passado estão relacionados com o pensamento humano. Uma criação que deu certo, graças à criatividade.

 

A criatividade é um componente chave de um conjunto de habilidades subjetivas conhecido como soft skills. 

O mercado de trabalho está cada vez mais aberto a quem tem essa capacidade, sem contar que é mais fácil atingir as metas estabelecidas na sua vida, carreira e negócios.

Aqui neste post, vamos falar a fundo sobre o que é criatividade, qual a sua definição, como estimulá-la por conta própria e como desenvolvê-la em suas atividades diárias. 

Se você está procurando uma maneira de ser mais criativo, fique atento. Esse conteúdo foi feito exclusivamente para sua pessoa. Não deixe de buscar exemplos de criatividade no dia a dia para gerar novas ideias!

 

O que é a criatividade?

O fundador da Atari, uma empresa multinacional responsável pela popularização dos videogames, Nolan Bushnell, disse o seguinte: a pessoa sai do banho, se seca e faz alguma coisa que faz a diferença.

A criatividade está mais perto de aperceber-se de uma solução percebida para um problema ou desafio do que ficar horas esperando por uma ideia brilhante. 

A Big Idea, conhecida por muitos como algo mirabolante, vem de atividades simples, quando você nem imagina.

Nesse processo, a pessoa passa pelo pensamento onde identifica padrões ocultos, estabelece ligações entre fenômenos que não estão relacionados, gerando assim, novas soluções a um problema.

Prossegue a produção de aplicação prática. Como dissemos acima, se você tem apenas uma ideia não a coloca em prática, você se torna apenas uma pessoa com imaginação, mas criativa não.

 

Como desenvolver criatividade no dia a dia?

Com o conceito de criatividade em mãos, vamos ver como desenvolver o pensamento criativo. Dentro do trabalho diário, vemos algo como um conflito entre funcionários, por exemplo, e trazemos novas perspectivas de como resolvê-lo.

A criatividade no local de trabalho é a habilidade mais requisitada nos negócios hoje. E existe um mito de que é uma característica inata, um dom ou você nasceu com isso ou não tem outro jeito. No entanto, este não é o caso.

Uma pesquisa realizada por Harvard, apontou que a criatividade pode ser desenvolvida na maioria das pessoas, cerca de 85% das vezes.

 

Exemplos de criatividade no dia a dia:

 

Busque inspirações

Para criar, é importante alimentar sua mente com coisas que podem inspirá-lo. 

As fontes mais comuns são os livros, música, filmes, pinturas, fotografia, qualquer arte que desperta algo dentro de você. A humanidade usa o que já existe, como uma espécie de pontapé para suas ideias.

Às vezes, simplesmente observar a vida cotidiana pode gerar ideias criativas. No mundo de hoje, muitas vezes nos desconectamos de nossas telas e tomamos consciência de toda a riqueza de informações que existe ao nosso redor. 

Estudar é fundamental para ser mais criativo no mundo atual, onde a informação é disseminada pelos quatros cantos!

 

Construa uma mentalidade mais criativa

Para que uma planta cresça, é necessário que solo seja férfil. Correto? A mesma lógica se aplica ao desenvolvimento da criatividade humana. Para desenvolver essa habilidade, é essencial preparar o nosso interior. Em resumo, seu coração e sua mente.

Você precisa remover obstáculos e limitar certas crenças, como o pavor de críticas. Não haja com temor de que sua ideia seja rejeitada, em uma área familiar. Ainda é importante manter-se atualizado e procurar novos links para aprimorar sua criativade, no dia a dia.

 

Busque cada vez mais conhecimento

É importante buscar coisas novas para o corpo e a mente, uma maneira de se desafiar incessantemente. Respirar o novo é uma forma de inspirar sua criatividade e aprofundar seus conhecimentos, sejam eles técnicos ou não.

Adquirir e desenvolver aptidões são maneiras interessantes de manter sua mente afiada. Com isso, você ganhará a oportunidade de liberar um potencial criativo que você não sabia que tinha. Consequentemente, a última dica é entender como aumentar seu conhecimento.

 

Saia da zona de conforto e seja um questionador

Um dos exemplos de criatividade no dia a dia é manter o espírito questionador e sair da zona de conforto. Esses termos são alguns dos mais falados, quando se trata de geração de ideias e criatividade.

Imagina, que Leonardo da Vinci foi um dos maiores inventores da humanidade e acreditava profundamente no poder da criatividade. 

Em certo dia, ele escreveu: “Andei pelo campo procurando respostas para as coisas que não entendia”. Ou seja, bem questionador. Quantas ideias ele gerou? Várias, a partir da criatividade.

É importante sair da sua zona de conforto para despertar sua mente criativa. Isso porque criar ideias únicas e experimentar coisas novas é fundamental. O que importa é ser estimulado a buscar pela criatividade.

Jogue-se em experiências únicas, esteja disposto a experienciar algo pela primeira vez. Pode ser algo tão simples como experienciar um alimento diferente. Esteja aberto ao novo e conheça, cada vez mais, aquilo que ainda não sabe.

 

Trabalhar em coworking ajuda na criatividade? 

Dentro de um ambiente colaborativo, você vai ver pessoas de várias áreas e, sem dúvidas, isso vai te gerar curiosidade e ir em busca dos questionamentos.

Mas para isso, vou deixar que você tire suas próprias conclusões. Se você está focado, produtivo e alinhado, com certeza você irá gerar criatividade e boas ideias.

 

Descubra se trabalhar em coworking aumenta as distrações. Será? Leia o artigo e entenda!

Google Meu Negócio – como colocar meu negócio no google.

 

Você já pesquisou um local e recebeu muitas informações, como telefone, endereço e horário de funcionamento? Este é o Google Meu Negócio!

 

Atualmente, o Google é a principal fonte de busca para aquelas pessoas que buscam informações sobre um produto, serviço ou empresas.  Por isso, aparecer na plataforma e fornecer aos clientes informações importantes e confiáveis ​​sobre sua empresa é essencial para aumentar as vendas e aumentar a confiança do consumidor.

Entre as várias ferramentas existentes, o Google Meu Negócio se destaca como uma das mais importantes para divulgar seu negócio online. 

Mas, como colocar meu negócio no google? Essa é uma dúvida de muitas pessoas, que nós iremos solucionar neste artigo. 

 

O que é o Google Meu Negócio?

O também conhecido como Google Business, trata-se de uma ferramenta gratuita que ajuda você a gerenciar a visibilidade da sua empresa, perante o mercado online, de forma como seu negócio é apresentado ao público que pesquisa no Google, pelo seu nicho. 

O resultado não aparece só na página de buscas, mas também no Google Maps.

Dentro da plataforma você pode compartilhar informações sobre sua empresa, tendo a possibilidade de incluir horário de funcionamento, localização e outros detalhes. 

Também é possível adicionar fotos, responder as avaliações de clientes e ver como e onde as pessoas estão procurando o que você tem a oferecer.

Essa ferramenta possibilita a comunicação direta entre a empresa e seus clientes. Também permite que os operadores comuniquem informações importantes aos usuários, como:

 

 

Quem pode usar o Google Meu Negócio?

Essa ferramenta foi criada para empresas que possuem um local físico, onde as pessoas podem visitar e atender em seu próprio local, os consumidores. 

Neste caso, esta não é uma ferramenta específica para físicos, mas os negócios online também podem utilizá-la.

 

Quais os benefícios de ter o Google Meu Negócio?

Existem vários benefícios que você possui ao colocar sua empresa dentro do Google Meu Negócio. É uma tarefa simples, que pode trazer várias coisas boas ao seu negócio.

Mais visto

De acordo com o Google Meu Negócio, as pessoas que postam fotos de empresas recebem 42% mais buscas e quem coloca a rota a ser seguida para chegar na empresa, no Google Maps, geralmente possui 35% cliques a mais, em seus sites do que em outras empresas.

Credibilidade

De acordo com o Google Meu Negócio, as empresas que verificam as informações do Google Meu Negócio têm duas vezes mais chances de serem confiáveis ​​pelos consumidores e usuários do Google. Sendo assim, a credibilidade do seu negócio, com certeza, terá um ganho considerável.

Melhora a interação com os clientes

A plataforma permite que você receba comentários dos clientes sobre o seu negócio, além das avaliações e, claro, há uma naturalidade no lado social, com um bom relacionamento com o cliente.

Os cidadãos podem participar de avaliações de negócios, opiniões, críticas e suas dúvidas. É importante que sua empresa seja engajada respondendo a comentários, postando mensagens e incluindo fotos de sua empresa para gerar mais engajamento e interesse em suas ofertas, em geral.

 

Como colocar meu negócio no Google?

  1. Acesse google.com.br/business e clique em Começar no canto superior direito.
  2. Efetue login na sua conta do Google.
  3. Digite o nome da sua empresa e clique em Avançar. Observação: você também pode escolher sua empresa nas sugestões exibidas enquanto digita.
  4. Digite o endereço da sua empresa e clique em Avançar. Você será solicitado a marcar a localização da sua empresa no mapa.

 

Se você administra uma empresa, a qual atende o consumidor, em seu local, deverá seguir estas etapas também:

  1. Verifique a caixa “Entrego produtos” e presto serviços aos meus clientes. Você também pode marcar a caixa de seleção “Ocultar meu endereço” – Mostrar apenas região.
  2. Clique em “Avançar”.
  3. Escolha uma opção de entrega do produto e clique em Avançar.
  4. Usar o espaço de pesquisas para selecionar uma categoria de negócios. Em seguida, clique em Avançar.
  5. Insira o número de telefone da sua empresa ou o URL do site. e clique no próximo. Dica: você também terá a opção de criar um site gratuito com base em seus dados.
  6. Clique em “Prosseguir” para concluir a inscrição e confirmar sua associação com a empresa.

 

Algumas observações que você deve ficar atento(a):

Primeira: se você receber a mensagem: “Esta lista já foi reivindicada”, clique em Solicitar acesso e siga as formações para reivindicar sua empresa.

Segunda: é muito importante que as informações sobre sua empresa ou escritórios que você gerencia devem ser completos e atualizados.

E depois de colocar meu negócio no Google, qual é a recomendação?

Antes de mais nada, nossa recomendação é que você não abra mão de criar o seu Google Meu Negócio, para garantir que sua empresa seja vista por todos. 

Inclusive, se seu negócio for local, você acabará saindo na frente, por causa da localização acoplada ao Google Meu Negócio.

Como falamos em tópicos anteriores, quando um negócio local está no Google e também no Maps Google, acredite, as chances de vendas são maiores, porque a procura é crescente. Com isso, seu negócio terá mais acesso e, consequentemente, mais vendas.

Mas não é só isso…

O Google Meu Negócio é um elemento para ajudar seu negócio a decolar. O ideal é que você tenha um conjunto de elementos para que sua empresa tenha solidez e recorrência nas vendas, seja de produtos ou serviços.

 

Já ouviu falar do termo Growth Hacking? Trata-se de um marketing orientado a experiências, que possui o objetivo de encontrar oportunidades de crescimento rápido para uma empresa.

Isso pode funcionar para você também, junto a utilização do Google Meu Negócio! Acesso o artigo que explica os detalhes de como usar o Growth Hacking na sua empresa e atrair mais resultados sólidos.

Coworking em Brasília? Os melhores 6 locais para você trabalhar!

Hoje em dia, trabalhar em coworking não é só mais uma opção do jovem descolado, que tem a mente de revolucionar seu modelo de trabalho, mas tornou-se uma sólida oportunidade de economia, networking e eficiência na produtividade

 

Cada vez mais, esse modelo de escritório vem ganhando espaço entre executivos, pequenas e médias empresas.

 

Os espaços são bem modernos e interligados com várias áreas, sejam eles comerciais, de negócio e de criação. Sem contar que possuem salas para reuniões, conferências e exposição de trabalho.

 

Se você nunca considerar essa possibilidade, corre o risco de perder uma importante oportunidade de aprimorar determinados pontos do seu negócio e torná-lo mais moderno, sustentável e rentável. Em Brasília, vários coworkings são estruturados com modernidade.

 

Hoje, iremos falar sobre as vantagens de manter seu trabalho em um coworking e também quais são os melhores coworkings em Brasília para você trabalhar.

Quais as vantagens de trabalhar em coworking?

Nestes espaços, profissionais de áreas independentes podem exercer suas funções, com a mesma estrutura a ser utilizada, de uma sala que, se você alugasse de forma independente, iria pagar um valor bem maior.

 

Então, se você é advogado, publicitário, agente de viagens, autônomo, até freelancer ou de qualquer outra, faça o teste de conhecer os benefícios que um coworking pode lhe trazer.

 

Muitas pessoas se sentem um pouco intimidadas quando introduzem esse modelo de escritório compartilhado, o que na verdade vira uma diversão depois, além de networking, amizade e negócios.

Diminuição de custos

Em um espaço de coworking, todos que compartilham a mesma área, pagam em conjunto os gastos mensais do lugar, como internet, água, luz e outras taxas.

 

Isso resultará em grande redução de custos, garantindo mais lucro para a sua empresa ou atividade.

 

Facilidade no networking

Networking é essencial para qualquer profissional. No coworking, essa tarefa é muito mais fácil!

 

Reflita que você é um publicitário trabalhando em design gráfico justamente ao lado de um advogado que precisa renovar sua identidade visual. Pode ser um novo cliente? 

 

Com certeza ele fechará um negócio com você, sem precisar buscar profissionais em outro lugar. Isso facilita o tempo dele e a comodidade para buscar pelo serviço.

Endereço fiscal

As pessoas costumam confiar mais em profissionais com endereços fixos do que em freelancers que trabalham em casa.

 

Fora isso, com o coworking você consegue separar melhor sua vida pessoal da sua vida profissional com mais clareza, aumentando assim a sua produtividade.

 

Ter um endereço comercial evita que um cliente problemático venha à sua casa em um horário inadequado, como à noite ou nos finais de semana ou até mesmo nos feriados.

 

É importante também que sua empresa tenha horários de funcionamento específicos.

Compartilhar experiência com profissionais da mesma área

Caso você não deseje dividir o espaço com colegas de outras áreas, você pode convidar amigos da sua área, com especialidades diferentes, para prestar um serviço mais completo ao cliente. Esse modelo é frequentemente praticado por advogados.

 

Dessa forma, um advogado criminalista pode dividir o escritório com outros especialistas das áreas do direito.

Boa localização

A localização é um elemento chave para o sucesso de qualquer negócio.

 

Os ambientes de coworking também são úteis porque são projetados estrategicamente em áreas de alta circulação, como no coração de uma cidade-estado.

 

Assim, os clientes podem encontrar facilmente um serviço sem ter que se deslocar muito.

Mais foco e produtividade

Através de uma pesquisa global, em coworkings, foi descoberto que 68% dos funcionários estão mais focados no coworking e 64% reduzem a procrastinação, atuando nesses espaços. 

Apesar do relaxamento típico desses espaços, o coworking ajuda a aumentar a produtividade, sendo assim, os profissionais executam tarefas com maior eficiência e estratégia. 

Escolha seu Coworking em Brasília para você trabalhar

BR. Offices Coworkings Brasília

Este coworking possui mais de 20 anos no mercado e já atendeu mais de 5 mil clientes. Os ambientes oferecidos aos usuários E são de trabalho executivos, modernos e seguros para o seu negócio ser operado com excelência.

 

Fora isso, localizado em lugar privilegiado e com um ótimo início de relacionamento empresarial.

 

Informações para contato:

 

Clipping Office

E essa empresa é uma das pioneiras no ramo de escritório virtual e Coworking, em Brasília. São mais de 10 anos no mercado. O objetivo principal da instituição é proporcionar facilidade, boas operações e suporte, com compartilhamento de custos.

 

Ele também é considerado aconchegante, localizado em um edifício empresarial, de renome, na capital do Distrito Federal.

 

Informações para contato:

 

Concept Offices Escritórios – Unidade Brasília

Um lugar bem moderno para fazer reuniões e trabalhar, de forma elegante e aconchegante, com todo suporte que o executivo ou profissional precisa.

 

Por ter um design moderno e luxuoso, geralmente impressiona os clientes dos profissionais. Localizado também a região privilegiada.

 

Informações para contato:

 

Fast Office Brasília

Há 8 anos no mercado de escritórios compartilhados, a empresa oferece espaços com equipamentos com a estrutura que o negócio precisa para aumentar os seus resultados no mercado. Possui salas privativas de reunião com todo conforto e sofisticação, que você precisa para atender seus clientes.

 

O local também possui sala para ministração de cursos, palestras e treinamentos.

 

Informações para contato:

 

On Business Center

Localizado em uma região super acessível e de boa localização, este Coworking possui um bom ambiente para reuniões e criar relacionamentos, não só entre os profissionais, mas para receber clientes com conforto.

 

Informações para contato:

 

Optadesk

Este local está no coração de Brasília, contando ainda com várias salas de reunião, no salão compartilhado e um mini auditório. 

 

Ideal para quem precisa de vários serviços, em um lugar só.

 

Informações para contato:

 

Gostou das opções?

Agora que você já sabe quais são as melhores opções de coworking em Brasília, que tal escolher um?

 

Confira os espaços incríveis para trabalhar em coworking em Brasília!

LGPD nas empresas – o que mudou com essa lei em vigor?

A Lei Geral de Proteção de Dados, mais conhecida como LGPD, define os direitos, obrigações e princípios relativos ao uso de dados pessoais em todo o território brasileiro. 

 

Neste caso, a LGPD regulamenta a forma como as empresas, no país, devem atuar na coleta, processamento e compartilhamento de dados pessoais.

 

A LGDP está em vigor desde 2020, apesar de ser sancionada em 2018. De fato, a partir de agosto de 2021, a Agência Nacional de Proteção de Dados Pessoais (ANPD), responsável por fiscalizar o cumprimento da lei, tem liberdade para aplicar as sanções pecuniárias aos pagamentos previstos em lei.

 

Isso significa que as empresas públicas e privadas que coletam e utilizam dados pessoais para realizar suas atividades devem responder e cumprir a LGPD.

 

Por outro lado, caso o titular dos dados se sinta ofendido e acredite que a empresa não está cumprindo a LGPD, pode apresentar uma reclamação junto aos tribunais e às autoridades de defesa do consumidor.

Em caso de descumprimento da LGPD, a multa pode chegar até 50 milhões de reais, de acordo com a infração cometida. 

Por isso, as organizações devem ficar atentas e adequar a LGPD para empresas, no sentido de se precaver e agir corretamente na captação, armazenamento e proteção dos dados.

A partir deste artigo, você entenderá melhor sobre o uso da LGPD para empresas e como aplicar na sua instituição.

Qual é o objetivo da LGPD?

A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) foi criada com o objetivo de proteger a livre formação da personalidade dos cidadãos, bem como os direitos fundamentais de liberdade e privacidade de um indivíduo.

 

Ela prevê o tratamento de dados efetuado por pessoa física ou jurídica, seja de direito privado ou público, e abrange um vasto leque de operações efetuadas de forma digital e manual.

Toda empresa deve se adequar à LGPD?

Hoje, de modo geral, as empresas que operam no Brasil e utilizam dados pessoais devem cumprir a LGPD Não interessa o tamanho da organização e área de atuação. 

 

Neste caso, a LGPD se aplica tanto à pequena empresa de finanças, quanto à multinacional estrangeira que opera em solo brasileiro e que precisa captar dados ou não.

 

A lei também é aplicada às informações que são coletadas e processadas em meio físico ou pela internet.

 

A LGPD afeta totalmente a forma como as empresas que atuam no Brasil utilizam as informações e dados pessoais. 

 

Do ponto de vista legal, as empresas devem ter mais transparência e consciência sobre o uso de dados pessoais dos clientes.

 

Fora isso, empregar os mecanismos de proteção e segurança para evitar que esses dados e informações sejam ameaçados e vazados, a fim de comprometer a integridade dos seus proprietários.

 

Além disso, tomar as medidas que permitam que os proprietários dos dados possam gerenciar e acessar as próprias informações.

Quais os tipos de dados devem ser protegidos?

As informações relacionadas a qualquer pessoa deve ser protegida. Sejam estas informações por meio digital ou não, de qualquer formato que seja. 

 

Por exemplo: nome, gênero, CPF, identidade, data de nascimento e naturalidade, telefone, endereço, histórico de pagamentos, cartão bancário, hábitos de consumo, renda, endereço IP, cookies e etc.

 

Dados pessoais relativos à origem racial ou étnica, crenças religiosas, opiniões políticas, religiosa ou filosófica, dados relativos à saúde ou até da vida sexual, genéticos ou biométricos, vinculados a uma pessoa física.

LGPD para empresas: como se adequar?

Há muitas dúvidas sobre a adequação da LGPD, mesmo com várias informações disseminadas atualmente. Nesse caso, nossa dica mais significativa é que exista um projeto específico para o porte e tipo de empresa.

Lembre-se de que quanto maior o negócio, em geral, mais complexo é o processo para que a empresa fique em dias com a LGPD.

De início, você precisa fazer um diagnóstico geral que dê visibilidade à coleta, uso e processamento de dados pessoais. Mas isso não é tudo. O diagnóstico também é importante para indicar o maior risco de exposição e vazamento.

Todo esse processo é conhecido como mapeamento de dados.

 

O segundo passo é criar uma política de privacidade segura, além de revisar contratos com usuários, funcionários e parceiros. 

Criar as condições para consentimento, fazer a abertura de um canal de comunicação com as partes interessadas, investir em soluções de segurança, outra adequação que também é muito importante, trata-se de alimentar sua equipe com treinamentos qualificados.

O foco da lei ainda se refere ao responsável pelos dados conhecido como DPO (Data Protection Officer). A lei exige que as empresas tenham um responsável pela proteção de dados dentro do seu ambiente.

 

O DPO é o expert responsável por estabelecer a relação entre a empresa e o titular dos dados. Você pode até contratar um serviço de DPO as Service, tendo em vista que o profissional não precisa ser contratado de forma CLT pela empresa.

Precisa estruturar melhor a sua empresa?

A LGPD, hoje em dia, é uma das leis mais comentadas e que possui relevância significativa, quando se trata do direito de indivíduos. Um dado serve como um “mapa” daquele indivíduo. Por isso, eles devem ser protegidos.

Mas não é só a LGPD que tem que ser evidente em uma empresa, mas um conjunto de fatores. Leia agora o nosso blog para entender melhor como melhorar o ambiente na sua empresa e fazê-la crescer em tempo hábil, com otimização e segurança!

 

Em nosso blog, você terá conteúdos em prol da sua empresa, onde você poderá captar as melhores ideias para seu negócio!

Coliving: quais as vantagens e desvantagens?

Certamente você já conhece o que é o coworking, certo? E coliving, por acaso você já ouviu falar? Esta tendência vem ganhando cada vez mais espaço e chamando a atenção de diversos públicos, principalmente entre jovens que estão se aventurando em grandes centros e os nômades digitais.

 

O modelo de economia compartilhada já estava emergindo antes mesmo da pandemia, mas agora, vem ganhando mais força. Junto com os coworkings — espaços compartilhados de trabalho já consolidados em nossa sociedade — o coliving também vem se consolidando, sobretudo pelos seus fortes valores basilares, senso de comunidade e de sustentabilidade.

 

Acompanhe com a gente neste artigo o que é coliving, como ele funciona, prós e contras do coliving e se esta proposta se encaixa com o seu perfil. Vamos lá?

Conceito de coliving

Antes de mais nada, vale dizer que apesar de semelhante em alguns aspectos, um coliving não é uma república, um simples apartamento compartilhado ou hospedagem de aluguel.

 

Coliving é uma alternativa aos métodos já tradicionais de compartilhamento de espaços, tendo sua origem por volta da década de 70, na Dinamarca.

 

Basicamente, o coliving é uma forma de morada colaborativa, ou seja, embora você tenha o seu espaço privativo de dormitório, outros ambientes de uso comum são compartilhados, tais como cozinha, lavanderia e salas.

 

O que caracteriza um coliving, além dos espaços compartilhados, são os princípios que o permeiam. Aqui, pessoas compartilham de valores em comum e que se sustentam sobre três pilares: sustentabilidade, integração e colaboração.

Coliving x coworking

Se por um lado o coliving é voltado mais para o conceito de moradia compartilhada, o coworking é o ambiente de trabalho compartilhado. Em ambos os casos você possui seu ‘próprio espaço’, podendo inclusive usufruir de ambientes privativos, mas compartilha de áreas comuns.

 

No entanto, embora coliving e coworking não sejam a mesma coisa, nada impede que ambos existam em harmonia no mesmo local. Com as tendências de trabalhos remotos e híbridos, está cada vez mais comum encontrar, dentro de colivings, coworkings para os residentes.

Como funciona um coliving

Assim como em qualquer moradia, um coliving possui regras de convivência. Estas condutas não servem para limitar a independência de seus moradores, mas sim, para favorecer a harmonia entre os que ali vivem.

 

Diferentemente de uma república, onde você geralmente precisa conhecer algum dos moradores com antecedência, auxiliar na mobília do espaço e dividir as contas entre os outros, o coliving já possui o espaço totalmente pronto para morada e você só precisa buscar uma administradora de coliving para dar início ao processo de mudança. Em um coliving, geralmente é definido uma taxa única para cada morador, o que simplifica e muito a gestão de custos.

 

Ao entrar em um coliving você será apresentado às regras de convivência, sabendo com clareza suas obrigações no espaço — lembre-se que é um conceito de compartilhamento e integração — e, claro, apresentado também aos seus novos companheiros de espaço.

Vantagens e desvantagens do coliving

Como toda forma de morar e trabalhar, o coliving também apresenta seus prós e contras. É necessário avaliar esses pontos com atenção pois isto ajuda a definir se o coliving é uma alternativa a ser considerada para você (ou não).

Vantagens

Logo de cara, uma das principais vantagens do modelo coliving é a redução drástica nos custos de moradia. Ora, se você compartilha da maioria dos espaços, é natural que custos gerais sejam igualmente divididos entre os demais residentes.

 

Além disso, com a possibilidade de novas conexões você certamente será apresentado a oportunidades que não teria se estivesse morando sozinho.

 

Somado a isto, temos a flexibilização dos termos de moradia. Em moradas tradicionais, usualmente os contratos duram, no mínimo, 12 meses. Em um coliving, você tem maior flexibilidade para entrar e sair, com prazos de contratos mais curtos.

 

Falando em morada, o coliving geralmente é posicionado em regiões mais centralizadas e altamente requisitadas, o que torna o coliving uma vantagem competitiva para quem quer estar bem alocado em uma cidade.

Desvantagens

Se você é uma pessoa mais introvertida, certamente já se deu conta de que uma das desvantagens do coliving é justamente a falta de privacidade. Eu quero dizer, não que você compartilhará seu quarto ou chuveiro com pessoas diferentes ao mesmo tempo, mas, às vezes, preferimos momentos mais íntimos e descontraídos.

 

Em um coliving, você está constantemente rodeado por pessoas diferentes nos espaços compartilhados, o que leva a uma segunda desvantagem: o senso de segurança. É natural ficarmos desconfortáveis em ambientes com um punhado de desconhecidos, temerosos por nossa própria segurança e de nossos bens.

 

Para evitar isto, vale estudar cada coliving, internalizar seus princípios e praticar diariamente o exercício de viver em comunidade.

Conclusão

O coliving é uma alternativa aos tradicionais meios de viver, morar, trabalhar e socializar. Através do compartilhamento de espaços e tarefas, cria-se uma harmonia entre os moradores de um coliving, além de claro, estimular um estilo de vida mais sustentável.

 

Usualmente pessoas mais jovens estão mais abertas a estilos de vida alternativos. De certa forma os jovens, normalmente, possuem uma vida tumultuada com o início da vida adulta, e, poder compartilhar espaços pode ser uma alternativa para dividir custos e responsabilidades.

 

Por outro lado, nada impede que o coliving seja explorado por pessoas de outras idades e realidades de vida, sendo, inclusive, explorado por pessoas da terceira idade que estão buscando um espaço para relaxar e confraternizar.

 

No Brasil, o movimento coliving ainda é incipiente, mas, apesar disto, é possível encontrar opções de compartilhamento de ambientes, sobretudo de trabalho, em coworkings.

Coworking na Avenida Paulista: Quais as melhores opções?

Trabalhar em um coworking na Avenida Paulista é o sonho de qualquer profissional, não é mesmo? Além de ser um dos principais cartões postais da cidade e possuir 130 anos de história, a Avenida Paulista é o coração financeiro da cidade de São Paulo e foi projetada pelo engenheiro uruguaio Joaquim Eugênio de Lima, que nomeia uma das principais ruas da região e travessa da Avenida Principal.

 

Portanto, se você mora em São Paulo ou está de passagem pela capital, que tal trabalhar em um ambiente diferenciado, fazer networking e ter um dia super produtivo? Confira o conteúdo que preparamos para você? Boa leitura!

Por que trabalhar em um coworking na Avenida Paulista?

Se você gosta de um lugar bem reconhecido, cheio de possibilidades, com grande infraestrutura e beleza, sem dúvidas, usufruir de um espaço de trabalho em algum coworking na Avenida Paulista é a pedida certa.

 

Nesta rua tão famosa, encontram-se as principais empresas e bancos do país, onde circulam diariamente mais de 1,5 milhões de pessoas. E quer saber um dado interessante? É que a maioria dessas pessoas são jovens de até 34 anos (cerca de 73%). Ou seja, você estará inserido em um dos lugares mais desejados para se trabalhar.

 

E nesse espaço moderno e criativo que é a cidade de São Paulo, em específico a Avenida Paulista, não faltam espaços de coworking para você escolher. 

 

Existem diferentes escritórios na região, para todos públicos e necessidade, por isso, viemos aqui para listar alguns:

 

Aureus Escritório Virtual e Coworking – Escritório Paulista

 

O Aureus é um ambiente completo para atender você e as demandas da sua empresa. Você conta com um espaço de coworking aconchegante, com uma infraestrutura moderna e ótimo atendimento.

 

Informações de contato:

 

Club Coworking – Av. Paulista

O Club Coworking Avenida Paulista conta com belas paisagens ao seu redor, tem no raio de 1 quarteirão, com opções de restaurantes, bares e academias que vão do premium ao econômico, para todos os gostos e bolsos. 

 

O espaço conta com escritório virtual, mesa rotativa, sala de escritório privativa, sala de reunião/eventos e entre outras soluções. Encontre o melhor modelo de trabalho para sua empresa e conheça todos os benefícios deste coworking.

 

Informações de contato:

 

Coworking VBA Paulista

Outro coworking na Avenida Paulista é o VBA Paulista, uma unidade compacta, com espaços personalizados para atender qualquer necessidade de sua empresa, seja em planos de endereço, de atendimento, de domicílio fiscal, de uso de salas de reunião ou de salas executivas. 

 

Estão em constante mudança para atender sempre seus parceiros da melhor forma possível. Para saber mais sobre, veja abaixo mais informações.

 

Informações de contato:

 

 

My Place Office – Unidade Paulista

O My Place Office é um Coworking na Avenida Paulista muito famoso e com ótima infraestrutura, conta com salas privativas, salas para reuniões e eventos, escritórios virtuais e muito mais.

 

Eles estão no mercado desde 2009 com o objetivo de transformar o Brasil pelo impulsionamento do empreendedorismo e da geração de empregos. Além disso, eles possuem mais de 30 unidades, dentro e fora do Brasil, sendo atualmente, a maior rede nacional do segmento.

 

Informações de contato:

 

 

Virtual Office Paulista

Este coworking fica no coração da cidade e a 40 minutos do metrô, ótimo para quem busca praticidade e boa localização. O Virtual Office Paulista é de fácil acesso tanto para você, seus colaboradores, parceiros ou clientes. Está inserido perto de grandes corporações, fazendo com que valorize ainda mais seu serviço.

 

Informações de contato:

 

 

Agora que você sabe mais sobre os diferentes tipos de Coworking na Avenida Paulista, que tal conferir nosso artigo sobre espaços incríveis para trabalhar em São Paulo? Nos vemos lá!

Trabalhar em Coworking aumenta as distrações. Mito ou Verdade?

O número de profissionais que escolhem os muitos benefícios do coworking em vez de usar um escritório tradicional continua a crescer em diferentes setores do mercado. E sabemos que existem diversos mitos e verdades sobre esse espaço, afinal de contas, ele aumenta ou não a distração no trabalho?

 

Bom, é justamente isso que vamos falar hoje. Boa leitura!

Vale mesmo a pena trabalhar em um coworking?

Já provamos por aqui por A mais B em nosso blog que os ambientes coworking possuem diversos benefícios e que eles podem te ajudar a guinar ainda mais os negócios, seja você um profissional autônomo ou dono de uma grande empresa.

 

Com os trabalhadores exigindo maior agilidade no local de trabalho, o coworking é realmente uma solução ideal para corporações, empreendedores e funcionários remotos ou freelancers. Contudo, como acontece com qualquer desenvolvimento que desafie as normas de negócios de longa data, alguns ainda permanecem céticos. 

 

Ai vai alguns dos principais benefícios:

 

 

Agora, vamos explorar porque trabalhar em um coworking pode te ajudar a trabalhar com mais concentração e foco.

Motivos para trabalhar em coworking

Como já mencionamos aqui em nosso blog, você encontra este e mais outros artigos que falam de todos os benefícios e detalhes de se trabalhar em um ambiente coworking,.

 

Certamente, os espaços de coworking incentivam a comunidade e a colaboração. A maioria das pessoas que frequentam um coworking possuem uma comunidade profissional como o principal benefício do coworking. Estar cercado por outros indivíduos altamente motivados que desejam um ambiente profissional significa que o trabalho é feito!

 

As instalações de coworking também oferecem várias opções – desde mesas abertas até mesas dedicadas, bem como escritórios particulares – permitindo que os indivíduos selecionem o espaço que os vê melhor! A realidade é que os espaços de coworking são projetados para o trabalho. Veja abaixo por qual motivo você deve investir nesse tipo de ambinte.

Espaços privativos

Os espaços de coworking não são apenas plantas baixas e mesas de colaboração. Eles também oferecem espaços de escritório privativos que possuem muitos dos mesmos benefícios de uma área compartilhada, mas com a privacidade e a personalização do seu próprio escritório.

 

Ou seja, você tem toda concentração que precisa em um espaço totalmente privado sem distrações, caso você seja uma pessoa que não goste de compartilhar o mesmo espaço com outras pessoas.

Você trabalha com profissionais que também precisam de foco

Outro motivo de trabalhar no coworking é que você irá trabalhar com profissionais que também necessitam de foco para realizar suas atividades. Essas pessoas também precisam de silêncio e longe de distrações, logo, eles estarão centrados no que precisa ser feito, e não em outras coisas além disso.

 

Há uma variedade de opções para os membros, dependendo de seu ambiente de trabalho ideal. Se você quer um escritório tranquilo e privado, tem a opção de utilizar um espaço como esse. Se você precisa de uma pequena sala de reuniões, os espaços de coworking também têm isso, tudo de acordo com suas necessidades.

Espaço com clima criativo 

Isso ajuda a florar ainda mais suas ideias, ou seja, você consegue manter melhor o foco e não ter distrações, trazendo isso como aliado, e não como um inimigo.

 

Motivos para você trabalhar em coworking não faltam, não é mesmo? Para achar alguma estação de trabalho mais próxima de você, clique aqui!

 

Growth Hacking: o que é e como usar em sua empresa.

Você já deve ter ouvido falar em algum momento no termo Growth Hacking, não é mesmo? Mas afinal, o que é Growth Hacking Trata-se de um termo inventado por Sean Ellis que, segundo ele, é um marketing orientado a experiências com o objetivo de encontrar oportunidades de crescimento rápido visando uma empresa. 

 

Contudo, pensando em explorar melhor esse tema e explicar para você o que é Growth Hacking e porque ele é importante no seu negócio, resolvemos trazer esse conteúdo. Para entender melhor, continue acompanhando com a gente. Boa leitura!

O que é Growth Hacking?

O maior desejo de toda empresa é o crescimento e a expansão, principalmente para quem está começando no mundo dos negócios, certo? Na realidade, uma nova empresa pode levar mais tempo para experimentar o desenvolvimento de produtos ou serviços e o crescimento dos negócios. E é nesse momento que entra o Growth Hacking.

 

Ele ajuda a acelerar o crescimento da sua empresa, fazendo com que os resultados aconteçam de maneira saudável, porém, mais ágil. Você precisa considerar o Growth Hacking para o seu processo de desenvolvimento de negócios se quiser que seu negócio cresça rapidamente.

 

O processo de Growth Hacking oferece um modelo e uma abordagem nítida  sobre como planejar e executar o crescimento do seu negócio, ele estrutura e orienta você no processo de crescimento e fornece as ferramentas necessárias para ajudá-lo a implementar o processo de Growth Hacking.

Alguns exemplos de Growth Hacking

Para você entender um pouco mais sobre o que é o Growth Hacking na prática, separamos dois exemplos claros e objetivos de plataformas que você com certeza conhece. Vamos lá?

Facebook

Recentemente, o Facebook atingiu 2,3 ​​bilhões de usuários ativos e, grande parte desse sucesso, sem dúvidas, vem diante da mentalidade de Growth Hacking que foi adotada pela empresa desde o início de sua trajetória. Quando a plataforma de mídia social se tornou acessível a todos, o desafio enfrentado pela empresa foi como conquistar novos usuários e tornar a plataforma atraente para todos os públicos.

 

E diante dessa estratégia, o primeiro Growth Hack que o Facebook fez, foi permitir que as pessoas pudessem adicionar widgets (que são elementos de interação, como janelas, botões, menus, ícones, barras de rolagem etc.) e emblemas aos seus sites. Com isso, as pessoas que visitavam o site eram convidadas a curtir a página do site no Facebook e acabavam criando seu próprio perfil.

 

Mas além disso, outra ação usada pelo Facebook, foi em relação a retenção de novas contas, pois logo após entender o comportamento de cada usuário, os profissionais de Growth Hackers e o restante da equipe de crescimento da plataforma da rede social, criaram uma métrica de ativação que foi a seguinte: “Aqueles que adicionam conscientemente 7 amigos nos primeiros 10 dias após ingressarem na plataforma têm uma chance maior de se tornar um usuário ativo”.

 

Com esse hack em mente, eles criaram recursos e soluções poderosas para possibilitar que os novos usuários encontrassem facilmente seus primeiros 7 amigos. Genial, não é mesmo?

LinkedIn

Quando o LinkedIn foi lançado, muitos profissionais de negócios achavam que nunca teriam sucesso, não colocam muita expectativa na plataforma. Isso porque, naquela época, as mídias sociais eram principalmente para adolescentes e jovens adultos que queriam trocar fotos e histórias.

 

Contudo, o fundador do LinkedIn viu uma oportunidade de conectar profissionais, diminuir as barreiras entre empresas e pequenas empresas e dar aos candidatos a emprego uma plataforma para se conectar com potenciais empregadores e crescer profissionalmente.

 

Criaram uma estratégia de crescimento rápido para se tornar a rede social focada no profissional, como uma das melhores do mundo, não concentrando em ganhar dinheiro no início, mas sim, de conquistar novos usuários o mais rápido possível.

 

E diante disso, a plataforma se tornou a rede social preferida dos profissionais, criando assim, o LinkedIn Premium, uma estratégia lucrativa de monetização para seus desenvolvedores.

 

Já deu pra entender o quão poderoso o método de Growth Hacking é para as empresas, não é mesmo?

 

Além disso, trabalhar em coworkings também pode te trazer diversos benefícios, entre eles, o crescimento acelerado, por estar inserido em um ambiente cheio de possibilidades e networking.